Neuras da Mamãe - Blog

Apraxia ou Dispraxia da fala, você sabe o que é?

Constantemente recebemos o contato de mães que trazem a queixa de atraso no desenvolvimento da linguagem em seus filhos, no consultório, podemos até dizer que é um dos sintomas mais frequentes.

A grande maioria das pessoas acaba até mesmo associando o atraso ou ausência da linguagem ao Transtorno de Espectro Autista (TEA, leia mais sobre em nosso texto) e quando percebe essa condição em seu filho já vem carregando em si a certeza desse diagnóstico, porém é necessário esclarecer que há outras condições que causam comprometimento na linguagem ou muitas vezes que o autismo não é o único transtorno presente naquela criança.

A linguagem é muito importante no desenvolvimento.

É muito importante explicarmos aqui que a Linguagem é um Marco do Desenvolvimento (leia nosso texto) fundamental para o ser humano, pois aprender a falar tem relação com outras questões, podendo afetar inclusive questões emocionais, crianças com Apraxia da fala sofrem intensamente, pois elas entendem, sabem o que querem falar, porém tem dificuldade para se expressar.

A Comunicação, a Linguagem e a Fala são bases indispensáveis para a aprendizagem, que quando inadequadas irão afetar a alfabetização, a leitura e a escrita.

O comportamento também sofre interferências da ausência ou dificuldade na fala, na comunicação ou na linguagem, pois a criança que não consegue se comunicar começa a usar seu comportamento para expressar o que quer, o que deixa muitas vezes as crianças mais agitas, mais impulsivas, pois se ela dá sinais de que quer algo e não consegue expressar suas necessidades, pode empurrar, morder, se jogar no chão ou mostrar o que quer de uma forma desorganizada.

Vamos primeiro entender o que é Praxia?

Podemos dizer de forma bem simples e direta que este nome é usado quando falamos da habilidade de cumprir uma sequência motora, normalmente não percebemos isso em nosso dia-a-dia, pois fazemos as coisas praticamente como se estivéssemos no automático; porém se trata, por exemplo, dos movimentos que se necessita para amarrar um tênis, escrever uma palavra e até mesmo para falar.

E o que é então Apraxia e Dispraxia?

Estes dois termos em si definem a inabilidade de realizar uma sequência motora.

A primeira, Apraxia é a perda, esse termo é usado quando uma pessoa tinha um movimento motor e por algum motivo deixa de tê-lo, como um trauma encefálico, a presença de um tumor, uma hemorragia etc. Então, nesses casos normalmente já existia a habilidade de realizar uma sequência motora, porém por algum fator como os citados anteriormente houve a perda desta habilidade. É necessário lembrar que esta condição é mais rara.

Já a Dispraxia é a ausência, ela acontece quando a criança não conseguiu cumprir uma sequência motora, que pode ser: não conseguir amarrar um tênis, escrever ou falar. Neste caso se observou ao longo do desenvolvimento da criança que ela não conseguiu realizar esses movimentos.

A dificuldade de entender e identificar casos de dispraxia é que muitas vezes a criança não sabe expressar sua dificuldade, ela não tem, muitas vezes, como mostrar que conhece o que deve fazer, mas simplesmente não consegue.

Apraxia e Dispraxia da fala é…

Precisamos dizer que mesmo sendo pouco conhecido esse transtorno está presente em 1 criança a cada 68, um número bastante elevado e que infelizmente leva com frequência a diagnósticos errados por não ser muito visto.

Para que possamos falar, (antes de movimentarmos a boca e até mesmo os músculos do pescoço e da garganta) nosso cérebro precisa enviar a informação, certo? Depois vêm o som que conhecemos como fala. O paciente que se encaixa no diagnóstico em questão, possui dificuldade em unir dois pontos importantes da fala: o ato motor e a fonética.

Apraxia ou Dispraxia da fala então é a dificuldade para articular sequências de fonemas durante a fala. Portanto, a criança sabe o que quer falar, porém não consegue organizar para se expressar.

Muitas vezes, nestes casos, a criança pequena demora para desenvolver a fala (veja o texto sobre os sinais de atraso no desenvolvimento da fala), mas em algum momento desenvolve, mesmo que com prejuízos; ou quando maior ela fala, porém tem um vocabulário restrito, já que fazer junções fonéticas mais complexas é mais trabalhoso.

O que posso fazer caso meu filho tenha essas dificuldades?

O ideal nesses casos é buscar uma avaliação multidisciplinar, pois apesar de haver nitidamente um problema com a Linguagem é necessário descartar outras possibilidades, como um quadro de autismo, deficiência intelectual e até mesmo a existência de outros transtornos junto que a Apraxia/Dispraxia.

Em caso de comprovado esse diagnóstico o indicado é a terapia fonoarticulatória, ou seja, o tratamento deve ser feito exclusivamente como uma fonoaudióloga que tenha conhecimento nestes casos, outras terapias serão pertinentes em caso de comorbidades.

Deixe uma resposta

quatro × dois =

PROCURANDO ALGUM TEMA?

CATEGORIAS

NEURODESENVOLVIMENTO

Aqui iremos falar tanto do desenvolvimento esperado quanto daquele que já tem algum atraso e pode ser sinal de alerta para procurar ajuda profissional.

APRENDIZAGEM

Como as crianças aprendem é algo muito estudado atualmente e hoje sabemos q diversos fatores podem afetar a aprendizagem dos pequenos.

AUTISMO

Atualmente um tema com muita repercussão, mas que ainda gera muitas dúvidas, abordaremos este tema com carinho.

COMPORTAMENTO

Falaremos de tudo o que envolve o comportamento dos pequenos, desde sua personalidade, temperamento, até birras, bullying e outros temas relacionados.

Andrea Luccas - Neuras da Mamãe

ANDREA LUCCAS

CRP: 06/99643​

Thais Peleias - Neuras da Mamãe

THAIS PELEIAS​

CRP: 06/100880​

E-BOOK DO BLOG

Fique ligado, em breve estará disponível nosso E-book, criado com muito carinho, tratando de assuntos relacionados ao nosso blog.

CONTATO

Entre em contato conosco por e-mail ou, se preferir, encaminhe uma mensagem, preenchendo o formulário abaixo:

2019 – Todos os Direitos Reservados

Desenvolvido pela empresa Klick Saudável
Sites para Profissionais da Saúde