Neuras da Mamãe - Blog

Marcos do Desenvolvimento, você sabe o que são?

Acreditamos que uma das grandes preocupações dos pais é em relação a serem negligentes com algum tipo de atraso no desenvolvimento do filho. Quantas vezes nos pegamos comparando desempenhos e habilidades de uma criança com a de outra? E quantas vezes de frente a este tipo de situação, ouvimos esse tipo de frase: “cada criança tem seu tempo”?

Precisamos entender que muitas vezes esse tipo de colocação, pode estar servindo de negação a algo que algumas pessoas não querem enxergar ou assumir. E que por conta dessa frase dita há tantos anos, muitas crianças perderam seu tempo adequado de estimulação e a oportunidade de passar por uma intervenção muitas vezes necessária.

A verdade é que cada criança apresenta um ritmo diferente e se está tudo certo com seu desenvolvimento, habilidades como sentar sem apoio, engatinhar, andar, falar e aumentar o repertório, precisam acontecer dentro do período esperado para cada uma delas, por isso merecem total atenção dos pais e adultos que estão no ciclo de convívio da criança.

Uma parte significante das crianças com menos de 3 anos, já apresentam algum tipo de atraso em alguma área do seu desenvolvimento que se não percebidas e estimuladas a tempo, podem carregar estas dificuldades até o início do ensino fundamental, e podem ter outros prejuízos posteriormente.

Alguns aspectos em relação a cada caso, precisam tornar os pais mais atentos como em casos de complicações no parto (veja nosso texto sobre a nota APGAR), prematuridade e o histórico genético em relação a síndromes.

Precisamos ainda estar atentos e descartar problemas de visão e dificuldades de audição.

O que são marcos no desenvolvimento?

Falamos sempre aqui no blog sobre as individualidades e peculiaridades de cada caso e de cada criança, mas quando falamos em desenvolvimento neuropsicomotor há uma faixa etária que precisa servir de referência, e isto são os marcos do desenvolvimento.

De uma forma resumida vamos abordar os primeiros sinais que precisamos observar, é o que chamamos de marcos motores primários. É esperado que o seu bebê de até 3 meses consiga segurar a cabeça, a partir dos 4 meses seguir com os olhos estímulos sonoros e visuais, por volta dos 5 meses esperamos que esse bebê já consiga rolar, entre os 6 e 8 meses a criança deve assumir a postura sentada sem apoio, e aos 9 meses deve iniciar o processo de engatinhar e se puxar para a postura de pé. Entre os 12 e 15 meses, a criança começa a andar livremente, alguns até já correm, mas o bebê tem até os 14 meses para conseguir ficar em pé sem apoio.

É o momento que a coordenação motora fina está se apurando, e o bebê já consegue manusear o lápis e fazer alguns rabiscos. A linguagem fica mais apurada e alguns já conseguem falar algumas palavras soltas, mas a maioria já deve emitir sons ou pelo menos se fazem entender através de gestos.

Os sentimentos também já aparecem através de abraços, beijos e até mesmo birras, quando estão irritados ou contrariados.

Dos 15 aos 18 meses de vida, todas as crianças já devem estar andando, sabem correr, sentar-se e levantar sozinhas. Até os 18 meses a criança deve falar algumas palavras, e algumas sabem construir frases pequenas e comer sozinhas.

Na faixa dos 18 a 24 meses, percebemos o desenvolvimento motor e o equilíbrio da criança mais desenvolvidos. Portanto a marcha (andar e correr) já acontece sem dificuldades, e a criança como já fala, começa a formar frases completas e mais estruturadas. Gostam de desenhar, pintar, brincar com peças de encaixe e cantar.

Quais sinais de atraso no Desenvolvimento?

Se a criança está demorando muito tempo para atingir as etapas motoras nas idades esperadas, é motivo para atenção dobrada. Além disso, outros sinais também devem ser observados, como se a criança é muito “molinha” e não consegue se movimentar, nem segurar a própria cabeça acima do pescoço, ou se chega a ser muito rígida com os membros. Se lhe falta a garra, ou seja, o bebê não consegue pegar brinquedos após o sexto mês de vida, e não interage com as pessoas (sorrisos e olha no rosto delas) e nem reage a estímulos externos como barulhos.

Portanto é fundamental que os pais estimulem, pois só a partir de interação é que podemos observar se há atrasos ou não.

Como estimular o bebê?

Se o bebê não recebe estímulos, ele tende a não progredir. É preciso incentivos e trocas com um ambiente rico de estímulos motores e sensoriais.

A criança não deve ficar no carrinho, no colo ou no berço, mas sim livre no chão, protegida por tapetes ou mantas. No chão a criança tende a se movimentar para que ela possa rolar, como é esperado. Além disso colocar a criança de barriga para baixo quando ela estiver acordada, sempre sob supervisão, o estimula também a virar. Você deve oferecer brinquedos próprios para a sua idade, como chocalhos, bichinhos de borracha, luminosos e musicais, sempre proporcionando uma boa relação entre os pais e o bebê.

Quando buscar ajuda médica?

Se você percebe seu bebê com muitos atrasos e mesmo após recebimento de estímulos a evolução não acontecer, ele pode ter um atraso no desenvolvimento.

Procure um médico adequado ao diagnóstico, entenda que esta não é a área de capacitação dos pediatras, mas sim do neuropediatra e agende uma consulta com um de sua confiança. Quanto antes o atraso for diagnosticado e as intervenções terapêuticas forem iniciadas, melhor será o prognóstico e menores serão os impactos no desenvolvimento futuro da criança.

Deixe uma resposta

quatro × dois =

PROCURANDO ALGUM TEMA?

CATEGORIAS

NEURODESENVOLVIMENTO

Aqui iremos falar tanto do desenvolvimento esperado quanto daquele que já tem algum atraso e pode ser sinal de alerta para procurar ajuda profissional.

APRENDIZAGEM

Como as crianças aprendem é algo muito estudado atualmente e hoje sabemos q diversos fatores podem afetar a aprendizagem dos pequenos.

AUTISMO

Atualmente um tema com muita repercussão, mas que ainda gera muitas dúvidas, abordaremos este tema com carinho.

COMPORTAMENTO

Falaremos de tudo o que envolve o comportamento dos pequenos, desde sua personalidade, temperamento, até birras, bullying e outros temas relacionados.

Andrea Luccas - Neuras da Mamãe

ANDREA LUCCAS

CRP: 06/99643​

Thais Peleias - Neuras da Mamãe

THAIS PELEIAS​

CRP: 06/100880​

E-BOOK DO BLOG

Fique ligado, em breve estará disponível nosso E-book, criado com muito carinho, tratando de assuntos relacionados ao nosso blog.

CONTATO

Entre em contato conosco por e-mail ou, se preferir, encaminhe uma mensagem, preenchendo o formulário abaixo:

2019 – Todos os Direitos Reservados

Desenvolvido pela empresa Klick Saudável
Sites para Profissionais da Saúde